Polícia Civil alerta para os riscos do consumo de maconha sintética

Divulgação PCMG

Spice, K2, K4, maconha sint√©tica. Essas s√£o algumas das denomina√ß√Ķes populares de drogas il√≠citas classificadas cientificamente como canabinoides sint√©ticos, que segundo estudos recentes apresentam enorme risco √† sa√ļde p√ļblica. Desde o in√≠cio do ano, a Pol√≠cia Civil de Minas Gerais (PCMG) vem registrando um aumento expressivo na identifica√ß√£o desse tipo de entorpecente que pode provocar graves efeitos √† sa√ļde, incluindo overdose fatal.

Conforme explica o Perito Criminal do Instituto de Criminal√≠stica, Pablo Alves Marinho, em cerca de 30% das drogas sint√©ticas analisadas pela PCMG recentemente, que s√£o encontradas na forma de papel (semelhantes a selos de LSD), foram identificados os canabinoides sint√©ticos. ‚Äú√Č chamada popularmente de maconha sint√©tica, por ser sintetizada em laborat√≥rios. Mas, diferente da natural (cannabis), j√° existem relatos em diversos pa√≠ses de overdose e morte decorrente do abuso dessas subst√Ęncias‚ÄĚ.

Dentre alguns dos efeitos colaterais nocivos do consumo dos canabinoides sint√©ticos, est√£o psicose, paranoia, confus√£o mental, irritabilidade, automutila√ß√£o, taquicardia e arritmia. ‚ÄúEm alguns casos, pode ser suficiente um √ļnico consumo para provocar uma overdose‚ÄĚ, alerta Marinho. ‚ÄúPor se tratar de uma droga nova no mercado il√≠cito, n√£o h√° como o usu√°rio saber sobre a quantidade da droga incorporada no papel, n√£o havendo consumo seguro dessas subst√Ęncias‚ÄĚ, esclarece.

Segundo a United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC), ag√™ncia da ONU respons√°vel por controlar as drogas il√≠citas em todo o mundo, os primeiros relatos de uso abusivo ‚ÄĒ quando uma droga passa a ser utilizada indiscriminadamente para fins recreacionais ‚ÄĒ da maconha sint√©tica datam de 2008. Ainda de acordo com a ag√™ncia, de 2009 a 2020, mais de mil novas subst√Ęncias psicoativas em circula√ß√£o foram reportadas pelos laborat√≥rios forenses ao redor do mundo.

Inicialmente, algumas dessas subst√Ęncias qu√≠micas foram sintetizadas para fins terap√™uticos, mas dado os efeitos colaterais n√£o foram registradas para tratamentos m√©dicos. ‚ÄúFicaram conhecidas como maconha sint√©tica porque as mol√©culas dessas drogas ativam os mesmos receptores que o THC (princ√≠pio ativo da maconha) se liga no nosso corpo, por√©m com maior pot√™ncia‚ÄĚ, revela Marinho.

Desde ent√£o, observou-se a populariza√ß√£o da droga em v√°rios pa√≠ses no mundo por seu potencial abusivo. ‚ÄúO preocupante √© constatarmos esse aumento abrupto de circula√ß√£o dessas drogas em Minas Gerais, baseado em nossas an√°lises periciais‚ÄĚ, afirma o policial. ‚ÄúFelizmente, a PCMG est√° bem capacitada e com recursos de ponta √† disposi√ß√£o para esse trabalho, que √© essencial para processo criminal‚ÄĚ.

Qualificação

Para tanto, o laborat√≥rio de qu√≠mica do Instituto de Criminal√≠stica, respons√°vel por periciar todas as drogas sint√©ticas apreendidas no estado, conta com cromat√≥grafos sofisticados, equipamentos essenciais ao exame de detec√ß√£o acurada das subst√Ęncias ilegais. ‚ÄúMas n√£o √© s√≥ isso. Por se tratar de uma droga relativamente nova, √© um desafio constante para os peritos criminais, que est√£o diariamente se atualizando nas metodologias para identifica√ß√£o desses compostos‚ÄĚ, ressalta o Perito Criminal.

H√° ind√≠cios de que a maconha sint√©tica ainda chegue ao Brasil de laborat√≥rios espalhados pelo mundo na forma l√≠quida ou em p√≥ e, ent√£o, distribu√≠da ilegalmente por traficantes que visam, sobretudo, os jovens com alto poder aquisitivo. ‚ÄúPor isso, alertamos que se trata de um risco grande √† sa√ļde, uma vez que esse p√ļblico pode nem saber o que est√° consumindo‚ÄĚ, destaca o Perito, esclarecendo que a droga √© incorporada usualmente em papel ou misturada a ervas diversas ‚ÄĒ que em si n√£o s√£o entorpecentes ‚ÄĒ e, em seguida, queimada e inalada. ‚ÄúVisualmente, ela n√£o √© t√£o facilmente identific√°vel. Por isso, at√© para as for√ßas de seguran√ßa, em situa√ß√Ķes de apreens√£o, recomenda-se que sempre seja manuseada com luvas, caso haja suspeita da presen√ßa da droga sint√©tica, a fim de se evitar a absor√ß√£o pela pele‚ÄĚ.

Com informa√ß√Ķes da Assessoria de Comunica√ß√£o ‚Äď PCMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *