PCMG participa de operação realizada em quatro estados do país

Divulgação PCMG

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) participou da operação Divisas Integradas III, realizada nessa quinta-feira (29/10), simultaneamente, em Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná. Criada com o objetivo de combater o crime organizado e o narcotráfico nos quatro estados do país, a força-tarefa reuniu policiais e agentes federais, além do Exército e da Marinha.

Em Minas, 2.012 policiais civis, em 671 viaturas, participaram da ação. Ao todo, foram cumpridos 298 mandados de busca e apreensão e 585 de prisão, sendo ainda 16 adolescentes apreendidos. No curso dos trabalhos, policiais localizaram 18 armas de fogo e 60 quilos de drogas. A Coordenação Aerotática da PCMG apoiou as ações por meio de cinco drones e duas aeronaves.

De acordo com o chefe da PCMG, delegado-geral Wagner Pinto, a instituição não mediu esforços e empenhou mais de dois mil policiais na ação. “Trata-se de um trabalho espetacular. Empenhamos quase 700 viaturas, 2.012 policiais civis, duas aeronaves. O combate ao crime organizado é uma das prioridades da Polícia Civil de Minas Gerais, porque sabemos que não adianta combater somente o criminoso que atua na ponta, mas sim, alcançar a raiz do problema”, ressaltou.

Divisas Integradas III

A operação Divisas Integradas III está sendo considerada um marco de integração entre as polícias dos quatro estados. Ao todo, cerca de 20 mil policiais e agentes federais foram empenhados na ação, que contou com 6.770 viaturas, 17 aeronaves, 17 drones, 142 cães e 91 embarcações.

Participam da operação as Secretarias de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp-MG) e do Mato Grosso do Sul (Sejusp-MS), as secretarias estaduais de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) e do Paraná (SSP-PR) e as respectivas polícias Militar, Civil e Técnico-Científica, bem como o Corpo de Bombeiros Militar e Departamentos de Inteligência.

Também integraram a força-tarefa o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Com informações da Assessoria de Comunicação PCMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *