PCMG prende suspeito de matar idoso e de atear fogo no corpo em Cataguases

Na √ļltima sexta-feira (24), foi cumprido mandado de pris√£o em desfavor de um jovem de 21 anos, suspeito de matar um idoso, 61 anos, e de atear fogo no corpo dele.

Na sexta-feira (24), a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, em Cataguases, um jovem de 21 anos, suspeito de matar um idoso, 61 anos, e de atear fogo no corpo dele, no município. O homicídio aconteceu neste mês, quando o corpo da vítima foi encontrado carbonizado e em avançado estado de putrefação. Durante depoimento, o investigado já havia assumido a autoria delitiva e ainda acrescentado que teria subtraído R$350, quantia que pertencia à vítima.

De acordo com o Delegado Marcelo Manna, o cumprimento do mandado de pris√£o foi poss√≠vel, ap√≥s investiga√ß√Ķes realizadas por policiais civis da 27¬™ Delegacia de Cataguases, que resultaram no pedido de pris√£o do jovem, representado pela autoridade policial, e encaminhado √† Justi√ßa juntamente com a conclus√£o do inqu√©rito policial, na √ļltima semana.

O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça.

Investiga√ß√Ķes

Segundo a autoridade policial, o crime teria acontecido na tarde do dia 11 de julho. C√Ęmeras instaladas nas imedia√ß√Ķes captaram o jovem entrando na resid√™ncia da v√≠tima, onde teria permanecido por cerca de trinta e cinco minutos, deixando o local logo depois. ‚ÄúNo dia 13 de julho, a v√≠tima foi encontrada morta no interior de sua resid√™ncia, com parte do corpo carbonizado‚ÄĚ, contou, explicando que, com base nas imagens captadas por c√Ęmeras de seguran√ßa, os Investigadores da Pol√≠cia Civil conseguiram tra√ßar o percurso percorrido pelo investigado, ap√≥s sair da resid√™ncia da v√≠tima.

J√° dilig√™ncias realizadas no dia 15 de julho resultaram no cumprimento de um mandado de busca e apreens√£o na resid√™ncia do suspeito. ‚ÄúNo local, foram encontrados retalhos de camisa e bermuda, parcialmente carbonizados. Investiga√ß√Ķes comprovaram que eram as roupas que o homem teria usado no dia do assassinato e ateado fogo com o objetivo de destruir provas do crime e, com isso, dificultar os trabalhos investigativos‚ÄĚ, informou.

Ao ser ouvido em cart√≥rio, al√©m do jovem ter assumido a autoria do crime, alegou que teve uma discuss√£o com o idoso, na resid√™ncia, e que isso teria resultado em luta corporal. Ele teria desferido tr√™s golpes na regi√£o da cabe√ßa da v√≠tima com um peda√ßo de madeira. ‚ÄúCom receio de que pudesse deixar vest√≠gios na cena do crime, o suspeito colocou um colch√£o sob o corpo da v√≠tima, ateou fogo e, logo em seguida, fugiu do local. O laudo de necropsia apontou a causa mortis como traumatismo cranioencef√°lico por m√ļltiplos golpes na cabe√ßa. A Pol√≠cia Civil ainda aguarda exame complementar para avaliar se a v√≠tima sofreu queimaduras ainda em vida‚ÄĚ, finalizou.

Com informa√ß√Ķes da Assessoria de Comunica√ß√£o ‚Äď PCMG ‚Äď 4DPC