PF desarticula esquema de contrabando de cigarros estrangeiros em municípios mineiros

Divulgação PF

PF deflagra operação Viciosa para investigar grupo criminoso especializado em contrabando de cigarros em Minas Gerais.

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (20/20) a Operação Viciosa, para combater um esquema de contrabando de cigarros praticado por quadrilha especializada baseada em municípios da Zona da Mata de Minas Gerais, principalmente em Ubá, Ponte Nova e Viçosa.

Policiais federais deram cumprimento a sete mandados judiciais de prisão temporária e 28 mandados judiciais de busca e apreensão, nas cidades mineiras de Cataguases, Coimbra, Dores do Turvo, Mercês, Ponte Nova, Rodeiro, Tocantins, Viçosa, Visconde do Rio Branco e Ubá; todos expedidos pela Justiça Federal em Viçosa. Durante a deflagração de hoje, já foram contabilizados e apreendidos mais de cem mil reais em dinheiro e cheques.

As investiga√ß√Ķes tiveram in√≠cio em agosto de 2018 em Vi√ßosa, a partir de informa√ß√Ķes sobre o com√©rcio il√≠cito de cigarros de origem estrangeira na regi√£o. Por se tratar de crime que lesa v√°rios bens jur√≠dicos da Uni√£o, como a administra√ß√£o p√ļblica, a sa√ļde p√ļblica, a economia e o mercado de consumo, a compet√™ncia investigat√≥ria coube √† Pol√≠cia Federal.De acordo com o que foi apurado, participavam do referido esquema fornecedores, distribuidores e clientes, prestando aux√≠lio m√ļtuo e atuando de forma associada por v√°rios anos.

No decorrer das investiga√ß√Ķes, foram realizadas muitas pris√Ķes em flagrantes, quando os investigados transportavam ou guardavam cigarros il√≠citos, muitos deles figurando como r√©us em diversos processos criminais pelo mesmo tipo penal. Nessas a√ß√Ķes, a Pol√≠cia Federal apreendeu diversos ve√≠culos, inclusive uma carreta carregada com cigarros contrabandeados, perfazendo um total de cerca de 646 mil ma√ßos, o que significa aproximadamente 13 milh√Ķes de cigarros apreendidos.

Os presos serão levados até a penitenciária Nelson Hungria, onde permanecerão à disposição da Justiça. Se condenados, poderão cumprir até oito anos de reclusão.

Com informa√ß√Ķes da Comunica√ß√£o Social da PF/MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *